NOVIDADES

Ep 03 // Querida Konbini, Sayaka Murata
10.12.2019
 


 
Irasshaimasê! Está no ar o 3º episódio do podcast Japan House SP.


No último episódio do ano (estaremos de volta no dia 28 de janeiro de 2020), o livro Querida Konbini, de Sayaka Murata, é pano de fundo de um bate-papo entre Natasha B. Geenen, diretora cultural da JHSP; Paulo Werneck, editor da revista Quatro Cinco Um; Zeca Camargo, apresentador da Rede Globo; Raphael Despirite, chef do restaurante Marcel; Fabiane Secches, psicanalista e crítica literária; Rita Kohl, tradutora e Ricardo Lísias, escritor brasileiro.


CONVIDADOS
 

Zeca Camargo, apresentador da Rede Globo Raphael Despirite, chef do restaurante Marcel Fabiane Secches, psicanalista e crítica literária
Rita Kohl, tradutora Ricardo Lísias, escritor brasileiro



SOBRE O LIVRO
© Kentaro Takahashi
Premiado best-seller internacional, em Querida Konbini, Sayaka Murata cria, no interior de uma konbini — uma das onipresentes lojas de conveniência japonesas —, um espelho da sociedade contemporânea, questionando os moldes em que temos de nos encaixar para poder fazer parte dela.
 
A protagonista e narradora é Keiko Furukura. Aos 36 anos, Keiko nunca se envolveu romanticamente e, desde os 18, trabalha numa konbini — todos insistem que ela arranje um trabalho sério ou, pior ainda, um marido. Keiko, no entanto, está satisfeita consigo mesma. Deslocada desde a infância, é na loja, com regras estritas para os funcionários e dinâmica precisa de funcionamento, que ela consegue pela primeira vez se sentir uma peça no mecanismo do mundo. O livro é ganhador do prêmio Akutagawa e Sayaka Murata vem sendo louvada como uma das vozes mais originais e talentosas da ficção de seu país.

Fonte: Estação Liberdade

Querida Konbini
Estação Liberdade
Tradutor: Rita Kohl
Páginas: 152


AFINAL, O QUE SÃO AS KONBINIS?

© Kentaro Takahashi
 
Konbinis são lojas de conveniência japonesas que se assemelham a “minimercados”. Até mesmo ao fazer uma curta caminhada pelas cidades do Japão é comum se deparar com elas - existe cerca de uma konbini para cada dois mil habitantes.

O seu sucesso não é à toa: a maioria, além de ficar aberta 24 horas por dia, vende uma série de produtos que vão desde comidas, como os tradicionais obentôs, oniguiris, nikkuman, sucos, salgados e doces, a objetos de papelaria como lápis, canetas e cadernos. Além, claro, de produtos de higiene, mangás, revistas, cosméticos e, em alguns casos, medicamentos. 

[Ouça todos os episódios]

 
--

O Japan House SP terá novos episódios a cada 15 dias, às terças-feiras.

Ouça no seu tocador favorito:

--

Produção da Rádio Novelo para a Japan House SP.

Apresentação: Natasha B. Geenen e Paulo Werneck
Direção: Paula Scarpin
Edição: Paula Scarpin e Mari Romano
Produção e reportagem: Natália André
Produção musical: Mari Romano
Finalização e mixagem: João Jabace
Identidade visual: Thiago Minoru
Coordenação digital: Kellen Moraes
Coordenação Japan House SP: Laura Braga
Gravado nos estúdios JLS, Trampolim e Family Mob
Para falar com a equipe: ola@jhsp.com.br