NOVIDADES

São Paulo é escolhida para sediar a JAPAN HOUSE, espaço que mostrará o Japão contemporâneo
01.02.2016

A capital paulista é uma das três cidades do mundo, junto com Londres e Los Angeles, a receber novo espaço de cultura, tecnologia e negócios, a ser inaugurado em 2017 na Avenida Paulista.

 

O projeto JAPAN HOUSE São Paulo, iniciativa global do governo japonês, trará a São Paulo um novo olhar sobre o Japão contemporâneo. Com inauguração prevista para março de 2017, a JAPAN HOUSE terá como objetivo combinar arte, tecnologia e negócios para oferecer aos visitantes, por meio de experiências imersivas, uma perfeita tradução do Japão do século 21 — sem esquecer das raízes e das tradições.

 

As obras de reconversão do prédio que abrigará a JAPAN HOUSE começarão em abril próximo. O projeto, do consagrado arquiteto japonês Kengo Kuma, trará a São Paulo os traços que identificam seu trabalho, reconhecidos no mundo todo: o uso inovador de materiais naturais, como a madeira e o papel, para criar espaços de leveza e luminosidade.

 

São Paulo, Londres e Los Angeles são as três metrópoles selecionadas pelo governo japonês para receber as primeiras JAPAN HOUSE no mundo.

 

Por que São Paulo? Algumas razões se destacam: é no Brasil — e majoritariamente em São Paulo — que vive a maior população de origem japonesa fora do Japão; as ligações econômicas, sociais e humanas entre os dois países são fortes; a imagem do Japão no Brasil é positiva. Além disso, São Paulo é o principal centro econômico da América Latina e um polo importante de produção artística e cultural.



 

Para cumprir sua missão, a JAPAN HOUSE terá um portfólio variado de atividades. Promoverá em seus espaços exposições, palestras, seminários, eventos culturais e performances artísticas, com atenção especial às histórias e aos contatos entre pessoas. A casa vai trazer ao Brasil personalidades japonesas de perfis variados — de artistas a cientistas, de esportistas a homens de negócios, de chefs de cozinha a líderes da sociedade civil — para encontros, workshops e master classes.
 

O espaço abrigará ainda um restaurante/cafeteria de gastronomia nipônica, biblioteca, ponto de informações turísticas e uma loja de artesanato e manufaturas japonesas. Estará disponível, igualmente, para o lançamento de produtos, encontros de negócios, seminários executivos e outros eventos empresariais.   

 

O designer japonês e produtor executivo Kenya Hara dará as diretrizes gerais para as JAPAN HOUSE de todo o mundo, as quais serão desenvolvidas pelas equipes locais de cada casa. No Brasil, o responsável por esse trabalho é o curador Marcello Dantas, que tem em seu portfólio, entre outros projetos, o Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo.  

A JAPAN HOUSE será instalada na Avenida Paulista, 52, vizinha à Praça Oswaldo Cruz, no cruzamento com a Rua 13 de Maio. O local foi escolhido por ter intenso trânsito de pessoas e ser de fácil acesso. A presença da nova casa irá adensar um polo informal de eventos públicos e equipamentos culturais já ativo na região, uma vocação reforçada pela recente conversão da avenida, aos domingos, em área pública reservada a pedestres e ciclistas.

O edifício que abrigará a JAPAN HOUSE, convertido a partir da construção já existente no endereço, vai combinar traços nipônicos e brasileiros. A fachada terá uma cortina de réguas de madeira trabalhadas por artesãos japoneses, em diálogo com uma parede de cobogós, os pequenos blocos vazados de cimento que são elemento comum na arquitetura modernista brasileira.

O aroma da madeira e o jogo cambiante da luz do dia sobre os elementos da fachada vão se somar para fazer um contraponto de serenidade à agitação urbana. Jardins de bambus, uma planta ao mesmo tempo japonesa e brasileira, circundarão o prédio. A JAPAN HOUSE pretende ser não apenas um novo ponto de exclamação arquitetônico na Paulista, mas também um espaço de encontro e convivência capaz de atrair tanto o passante casual quanto o visitante assíduo, interessado em acompanhar sua programação de mostras e atividades. 



RUBENS RICUPERO

O embaixador Rubens Ricupero, presidente honorário da JAPAN HOUSE São Paulo, é um dos mais experientes homens públicos brasileiros. Foi Ministro da Fazenda e do Meio Ambiente e exerceu a função de secretário-geral da UNCTAD, a Conferência das Nações Unidas para o Comércio e o Desenvolvimento. Na carreira diplomática, foi, entre outros postos, representante permanente junto às Nações Unidas e organismos internacionais em Genebra e embaixador nos Estados Unidos e na Itália. Desenvolveu carreira acadêmica na Universidade de Brasília e no Instituto Rio Branco, que forma os diplomatas brasileiros. É diretor da Faculdade de Economia da Fundação Armando Álvares Penteado e presidente do Instituto Fernand Braudel de Economia Mundial.


TAKAHIRO NAKAMAE

Cônsul-geral do Japão em São Paulo, Takahiro Nakamae é o presidente do Comitê Supervisor da JAPAN HOUSE, formado por personalidades brasileiras com vínculos com o Japão. Nasceu em Hiroshima, no Japão, e graduou-se em Direito pela Universidade de Tóquio. Durante sua carreira no serviço diplomático, trabalhou na Espanha, no México, na Argentina e no Iraque, na delegação de seu país na OCDE e na Missão Permanente do Japão nas Nações Unidas. Também desempenhou funções de direção no Ministério dos Negócios Estrangeiros e no Ministério da Economia, Comércio e Indústria do Japão. Antes de se transferir para São Paulo em 2015, ocupou o posto de ministro na embaixada do Japão em Brasília.



ANGELA TAMIKO HIRATA

A presidente da JAPAN HOUSE São Paulo é consultora de negócios internacionais, com passagem por empresas brasileiras e grande experiência na construção de marcas globais. Especialista em estratégia de reposicionamento de marca, Angela fez palestras ao lado de personalidades como Francis Ford Coppola, Philip Kotler e Muhammad Yunus em países como Argentina, Itália e México, a convite da HSM. Como diretora da São Paulo Alpargatas, foi uma das responsáveis pela estratégia de internacionalização da marca Havaianas na primeira metade da década passada. Desde 2006, está à frente de sua própria consultoria de marketing, tendo trabalhado na promoção de intercâmbios comerciais entre o Brasil e outros países — em especial o Japão, terra de origem de sua família.

 



GUILLERMO MURO

O vice-presidente da JAPAN HOUSE São Paulo é um executivo de publicidade com mais de 30 anos de experiência no desenvolvimento das relações entre as marcas e seus consumidores. Nascido e formado em Publicidade em Buenos Aires, foi COO e CEO da Dentsu Argentina, agência na qual dirigiu contas da Toyota, Banco Itaú, Sadia, Canon e Yamaha. Também foi diretor de contas nas agências Ogilvy Argentina e McCann Erickson Argentina. Nesta última, administrou contas da Nestlé Purina, Twentieth Century Fox e General Motors Argentina (marca Chevrolet). Trabalhou ainda nas agências Ratto/BBDO e Young & Rubicam — tendo atendido contas de Bayer, FedEx, BankBoston e Volkswagen —, e na Renault Argentina, como executivo de contas e encarregado da publicidade e promoções.

 



MARCELLO DANTAS

Marcello Dantas, o curador e diretor de Planejamento da JAPAN HOUSE São Paulo, é um criador multidisciplinar com ampla atividade no Brasil e em outros países. Trabalha na fronteira entre a arte e a tecnologia, produzindo exposições e projetos de museus que oferecem experiências de imersão por meio dos sentidos. Foi diretor artístico, entre outros, do Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo; do Museu do Homem Americano, na Serra da Capivara, no Piauí; do Museu do Caribe, na Colômbia; do Ethnologisches Museum, em Berlim; e da Fundación Telefónica, em Buenos Aires. Dirigiu a produção das exposições Antes — Histórias da Pré-História e Arte da África (Centro Cultural Banco do Brasil — CCBB); Invento — As Revoluções que nos Inventaram; e Água na Oca, as duas últimas na Oca – Parque Ibirapuera, em São Paulo. Criou mostras de Bill Viola, Tunga, Peter Greenaway, Jenny Holzer, Antony Gormley, Rebecca Horn e Anish Kapoor. Foi o diretor artístico dos pavilhões do Brasil na Expo Shanghai 2010, e na Rio+20. É o criador da plataforma de Arte Pública OiR, no Rio de Janeiro, e diretor de documentários — Dantas tem formação em Cinema, Televisão e Telecomunicações Interativas pela New York University.

 



NELY CAIXETA

A diretora de Mídia e Comunicação da JAPAN HOUSE São Paulo é uma jornalista com larga experiência nas áreas de economia e negócios. Criou há dez anos, em São Paulo, a Totum Excelência Editorial, editora cujo carro-chefe é a revista PIB – Presença Internacional do Brasil, voltada para a internacionalização da economia brasileira e a inserção global de suas empresas. Foi repórter e editora, durante 20 anos, nas editorias Internacional e de Economia das revistas Veja e Exame, da Editora Abril. Trabalhou, ainda, no jornal O Estado de S.Paulo, no Serviço Brasileiro da BBC em Londres e na agência de notícias United Press International.

 



FÁBIO LAUDISIO

Diretor de Marketing da JAPAN HOUSE São Paulo, tem mais de 18 anos de experiência em projetos esportivos e de entretenimento nas áreas de Planejamento, Marketing, Comercial e Comunicação. Foi diretor de Entretenimento e Esportes da Dentsu Brasil, diretor de Marketing e Comercialização da Federação Paulista de Futebol e gerente de Esportes e Eventos da Red Bull no Brasil, Argentina e Paraguai. Foi assessor internacional da Fifa na Copa do Mundo de 2002 (Japão e Coreia) e sócio-gerente da agência de marketing esportivo VIS Sport Consulting. Tem mestrado em Negócios do Esporte pelo Fifa Master e especialização em Administração Esportiva pela FGV.

 

 

Informações para a imprensa:

Fernanda Araujo | + 55 11 3285-3734 | fernanda.araujo@jhsp.com.br

Mayumi Orimoto | + 55 11 3285-3734 |  97274-3161 | mayumi.orimoto@jhsp.com.br