SEMINÁRIO

Diálogos Nipo-Brasileiros – Poéticas Têxteis Contemporâneas
SEMINÁRIO
Diálogos Nipo-Brasileiros – Poéticas Têxteis Contemporâneas


A essência do trabalho da empresa NUNO – objeto de exposição em cartaz na Japan House São Paulo - é reinterpretar as técnicas, materiais e estética dos têxteis tradicionais japoneses dentro de uma visão contemporânea, que absorve tecnologias de ponta. O seminário Diálogos Nipo-Brasileiros – Poéticas Têxteis Contemporâneas tem o objetivo de propiciar uma reflexão sobre esse tema, com a participação de profissionais brasileiros que fazem investigações e experimentações na área têxtil.

Mais do que o uso de tecidos, seja em roupas ou interiores, o foco é o têxtil em si. A questão será analisada de maneira multidisciplinar e transdisciplinar. Será dada visibilidade a práticas recentes que vão do resgate de procedimentos artesanais tradicionais em comunidades à pesquisas tecnológicas de desenvolvimento de materiais com melhor desempenho. “Especial atenção será dada a práticas que resultem em maior sustentabilidade da cadeia têxtil”, afirma Adélia Borges, curadora do seminário. A pluralidade estará presente também no convite a profissionais que atuam nos limites entre a arte e o design têxtil.

O seminário ocorrerá em três noites, dias 3 e 10 de setembro e dia 8 de outubro, das 19 às 21 horas, na Japan House São Paulo. Cada noite terá três palestrantes, com mediação da curadora Adélia Borges.

PROGRAMAÇÃO

Dia 3 de setembro
Renata Meirelles
Eva Soban
Jackson Araujo

Dia 10 de setembro
Alexandre Heberte
Renan Serrano
Nina Braga

Dia 8 de outubro
Hisako Kawakami
Flávia Aranha
Liana Bloisi

PERFIS DOS PARTICIPANTES

Alexandre Heberle //
Alexandre Heberle (Juazeiro do Norte, CE, 1973) tem a tecelagem manual e as tramas experimentais como fios condutores da sua gramática têxtil. Às tradições têxteis do Cariri cearense – nasceu em Juazeiro do Norte em 1973 – vem juntando um olhar de renovação resultante da vivência cosmopolita em São Paulo. O resultado é uma apropriação com renovação, em que tem lugar desde o uso de novos materiais como fitas VHS descartadas quanto o uso de bordado e renda sobre a tecelagem. Heberle define-se como um “artista docente”. Entre as oficinas que conduziu, estão as do projeto Trama São Paulo, em que levou seu tear para as ruas da cidade.

Eva Soban //
Um dos nomes mais fortes da arte têxtil no Brasil atualmente, Eva Soban (São Paulo, 1950), expõe suas obras nas galerias Passado Composto e Bianca Boeckel, participa usualmente da SP Arte. Além da atuação como artista, busca disseminar a arte têxtil como curadora e organizadora de exposições. É representante do Brasil junto à bienal World Textile Art, realizada em Madri, e co-curadora da exposição Tramares, que ocorrerá no evento. Em sua palestra vai abordar a atuação de artistas contemporâneos no suporte têxtil e falar de sua própria trajetória.

Flávia Aranha //
Flávia Aranha (Campinas, SP, 1984) dirige a marca de roupas e acessórios com seu nome, certificada desde 2016 pelo Sistema B, uma iniciativa atuante em mais de 50 países que consolida a transparência nos processos de produção e as preocupações com os impactos socioambientais. Tem parcerias com comunidades artesanais e pequenas fábricas de vários lugares do país. Na última edição da São Paulo Fashion Week mostrou coleção com tingimento de pau-brasil.

Hisako Kawakami //
Hisako Kawakami (Tóquio, 1941) é uma das maiores especialistas em tingimentos vegetais no Brasil. Radicou-se em São Paulo em 1967 e desde 1983 vem ministrando oficinas em comunidades artesanais de vários estados do país. É formada da Faculdade Feminina de Belas Artes de Tóquio e especializou-se no Instituto de Tingimento de Setagaya. Vai lançar em breve um livro sobre tingimento vegetal com espécies brasileiras.

Jackson Araújo //
Curador de moda, comunicólogo e consultor criativo, Jackson Araújo (Fortaleza, CE, 1964) é diretor criativo do projeto cultural “Trama Afetiva - Experiência Colaborativa em Upcycling” (2018), que busca soluções inovadoras de impacto para os descartes têxteis da indústria da moda. É pesquisador e estudioso de movimentos e expressões ligados à Economia Afetiva, termo que cunhou em 2014 sobre uma nova perspectiva de mercado pautada na valorização e desenvolvimento do coletivo, para o desenho de produtos inovadores e disruptivos.

Liana Bloisi //
Liana Bloisi (Salvador, BA, 1943) trabalha com várias técnicas têxteis, tais como tecelagem, bordados, crochê e plissados, e com grande variedade de materiais, incluindo algodão, seda, palhas e cobre. Formada em Artes Visuais, foi pioneira da arte vestível (wearable art) no Brasil, conceito que difundiu como autora e como proprietária das galerias Convivium, em Salvador, e Paradoxart, em São Paulo. Realizou diversas exposições individuais e coletivas no Brasil e no exterior, inclusive no Masp, a convite de Pietro Bardi. Além de sua atuação como autora, é consultora de comunidades artesãs no Brasil e em São Tomé e Príncipe.

Nina Braga //
Nina Almeida Braga (Rio de Janeiro, 1956) dirige desde 2007 o Instituto E, cuja missão é disseminar e fomentar ideias e práticas de sustentabilidade no Brasil. Entre os projetos da Oscip destaca-se o e-fabrics, que identifica matérias-primas sustentáveis a serem usadas pela indústria têxtil e pela cadeira produtiva da moda. A preservação da diversidade cultural e a criação de laços respeitosos com comunidades de artesãos estão entre as preocupações do Instituto. Nina é graduada em Sociologia e Psicologia pela PUC-RJ e Mestre em Ciências pela Fiocruz.

Renan Serrano //
Renan Serrano (São Paulo, 1988) é pesquisador têxtil e está à frente da startup Visto.bio, cujo objetivo é reduzir os impactos ambientais causados pelo consumidor final na lavagem das roupas através da biotecnologia com big data. Faz mestrado na USP sobre Processos têxteis com ênfase em bioquímica. Desenvolve metodologias de criação e soluções em engenharia têxtil open-source (código aberto). Fez cursos na Faculdade Santa Marcelina, no IED Espanha e no Bunka Fashion College Japão.

Renata Meirelles //
Renata Meirelles (São Paulo, 1964) combina técnicas digitais e artesanais em seus trabalhos com tecidos, que vão de pequenas joias a grandes instalações. Seus objetos têxteis exploram as transparências, sombras e várias formas de se usar, uma característica constante em sua trajetória. É co-curadora da exposição Tramares, de design têxtil brasileiro, que ocorrerá na 8ª Bienal de Arte Têxtil Contemporânea durante a feira WTA Madri em setembro.

--

Diálogos Nipo-Brasileiros – Poéticas Têxteis Contemporâneas
Quando
: 3, 10 de setembro e 8 de outubro de 2019, das 19h às 21h
Onde: Japan House São Paulo – Av. Paulista, 52
Participação Gratuita
*Senhas 1h antes na recepção.
  • Data
  • 03.09.2019
  •  
  • 10.09.2019
  •  
  • 08.10.2019
  • Horário
  • 19:00―21:00
  • Local
  • Japan House São Paulo
  • Preços
  • Gratuito / com retirada de senha / vagas limitadas