ARTIGOS

Maneki Neko: Aprenda a Desenhar o Gato da Sorte
09.07.2020

Vamos aprender a desenhar um Maneki Neko? O ilustrador Caio Yo ensina como desenhar o famoso gato da sorte neste passo a passo. Depois, compartilhe seu desenho no Instagram marcando @japanhousesp e @caioyo. No dia 31 de julho vamos divulgar nos stories os maneki nekos de vocês!

QUAL A HISTÓRIA DO MANEKI NEKO?

Símbolo amplamente difundido no Japão e outros países orientais, o maneki neko (招き猫) é a imagem de um gato com uma de suas patas levantadas, em um gesto similar a um aceno. Ele é utilizado como um amuleto para diversas finalidades, e sua simbologia depende da posição de suas patas, dos objetos que traz consigo e de sua cor.

Segundo a tradição japonesa, os gatinhos com a pata direita levantada são auspiciosos para trazer boa sorte e fortuna, enquanto aqueles com a pata esquerda erguida trazem sucesso aos negócios e também felicidade. São mais conhecidos também os de cor branca que salientam os pedidos de sorte e felicidade, e os dourados que podem simbolizar riqueza e prosperidade. Contudo, existe uma grande variedade de cores disponível, assim como elementos que os compõem, como, por exemplo, a coleira vermelha com um guizo e a moeda dourada, que reafirmam os desejos e os atraem.

O maneki neko passou a ser utilizado como uma espécie de talismã a partir do final do período Edo (1615-1868), popularizando-se na Era Meiji (1868-1912) por todo arquipélago japonês, onde ainda hoje pode ser encontrado em abundância, sendo até um souvenir bastante comum. Existem variadas versões sobre sua origem, sendo a mais amplamente divulgada a lenda que remonta ao templo Gōtokuji, localizado em Setagaya, Tóquio.

De acordo com a tradição local, quando o templo era apenas uma humilde construção, um monge vivia em condições muito difíceis com seu gato. Apesar da escassez de suprimentos, ele os dividia com seu animal de estimação. Um dia, debaixo de forte chuva, passava por ali um samurai que resolveu parar para descansar e, ao olhar para o templo, viu o gato do sacerdote parado no portão fazendo um movimento semelhante a um aceno, como se o convidasse para se abrigar do mau tempo. Então, o samurai ali adentrou e repousou. Como retribuição, recompensou o monge, que pôde fazer melhorias no local. Desde então, o templo tornou-se especial e, até hoje, visitantes levam diferentes tipos de maneki neko como demonstração de sua gratidão e desejos alcançados.

SOBRE

Caio Yo
é um desenhista do interior do estado de São Paulo que trabalha com ilustração desde 2009. Começou atuando na publicidade e no mercado editorial impresso, para revistas das empresa Abril, Globo, Ática e Moderna. Como autor já publicou diversos projetos, como "Onsen" (um quadrinho independente inspirado na filosofia por trás das casas de banho japonesas), "O Segredo de Baba Ganush" (quadrinho publicado pela editora Zarabatana pelo qual foi indicado ao prêmio HQMIX) e "Fúria" (quadrinho independente). Atualmente trabalha como artista para o mercado audiovisual, em estúdios de games, além de publicar seus trabalhos e projetos autorais pela internet.

CONTATO
Instagram: @caioyo